Lista de Alimentos para Diabéticos

lista de alimentos para diabéticos

É muito importante para o diabético estar atento a alimentação. Após o diagnóstico, faz-se necessário uma série de precauções e alguns alimentos devem ser evitados. Para ajudar nessa tarefa é muito útil ter sua lista de alimentos para diabéticos.

A maioria dos diabéticos sabe que deve evitar alimentos derivados do trigo (massas em geral) e alimentos que contenham açúcares. A grande maioria não sabe que também deve evitar alimentos integrais e lights.

Ao contrário do que se imagina, esses alimentos não contribuem em nada para manter a glicemia controlada (ainda pior no caso dos lights) e são mais caros. A industria alimentícia remove a gordura e em seu lugar coloca açúcares disfarçados com outros nomes para passarem desapercebidos, levando ao aumento da glicemia, o que como sabemos, é péssimo para alguém diabético.

Infelizmente, existem muitos profissionais desatualizados com os novos estudos a respeito do diabetes. Muitos quando montam uma lista de alimentos para diabéticos incluem produtos integrais e lights, isso está muito errado. Além de não resultar em melhoras gera um custo adicional para o paciente, visto que alimentos integrais e lights são mais caros que os tradicionais, como se os gastos com remédios já não fossem suficientemente altos.

Pesquisas indicam que no Brasil existem 13 milhões de diabéticos e para cada diabético diagnosticado, existe uma pessoa que tem o diabetes mas ainda não descobriu. São dados alarmantes.

Com o intuito de fornecer informações de qualidade para quem sofre desse mal, montamos uma lista de alimentos para diabéticos, nessa lista separamos 10 alimentos de excelente valor nutricional e baixo índice glicêmico, que são grandes aliados no controle do diabetes, em alguns casos, podem ajudar a reverter o quadro de diabetes.

Lista de Alimentos para Diabéticos

Óleo de Coco

óleo de coco alimentos para diabéticos

De maneira geral, tanto a água de coco, como a copra (parte carnosa do coco) e o óleo de coco, são alimentos excelentes. O que torna o óleo de coco preferível é que sua concentração de nutrientes é maior que a dos outros dois alimentos.

Um estudo demonstrou que mulheres que consomem a água de um coco por dia, durante 28 dias, conseguem tratar infecções do trato urinário. Isso demonstra como o coco é um poderoso antibiótico, visto que das formas que encontramos o coco, a água de coco é a que apresenta mais baixa concentração de nutrientes.

O coco é rico em monolaurina, um ácido graxo de cadeia média que queima gordura, um termogênico natural muito potente. Outro ponto importante para os diabéticos é que além de nutritivo, contém diversas gorduras saudáveis que mantém o índice glicêmico controlado.

Nozes

nozes Lista de Alimentos para Diabéticos

Este fruto seco definitivamente deveria estar mais presente em nossa dieta. Rica em diversos minerais e vitaminas, apresentam diversos benefícios a saúde.

Também nos fornece quantidades significativas de antioxidantes, ajudam a reduzir o colesterol ruim e contêm propriedades que favorecem a boa circulação sanguínea e aumentam a produção de glóbulos vermelhos.

Castanha do Pará

castanha do pará Lista de Alimentos para Diabéticos

Rica em gordura monoinsaturadas, a castanha do pará ainda atua como um poderoso antioxidante, favorecendo a circulação sanguínea.

Um ponto importante é o armazenamento, deve-se deixar longe do calor pois a castanha oxida e perde suas propriedades benéficas.

Abacate

abacate Lista de Alimentos para Diabéticos

O abacate é um dos melhores frutos encontrados na natureza. É rico em óleos monoinsaturados, que melhora os níveis de colesterol, reduzindo o colesterol LDL e aumentando o HDL, dessa forma reduz o risco de doenças cardiovasculares.

Também é rico em omega 9, um óleo extremamente saudável para o cérebro e para manter o metabolismo acelerado, devido ao efeito termogênico.

Glutationa é um antioxidante poderoso que está presento no abacate. Você pode usa-lo todos os dias em suas refeições.

Carnes

carne vermelha Lista de Alimentos para Diabéticos

A carne vermelha é rica em proteínas de alto valor biológico e gorduras de qualidade. Possui omega 3 e boa quantidade de vitaminas, por ser rica em nutrientes deixa o corpo saciado e nutrido. Ah, detalhe, a gordura saturada presente na carne não aumenta o colesterol, isso é um mito, como também não engorda.

 Ovo

ovo Lista de Alimentos para Diabéticos

Um alimento completo. Perseguido pelo mito do aumento do colesterol, assim como a carne vermelha, tem sido deixado de lado pelos brasileiros. É um alimento nutritivo, com proteinas de alto valor biológico que darão a você sensação de saciedade. Isso ajuda tanto a perder peso, como a controlar os níveis de glicemia do sangue.

Banha de Porco

banha de porco Lista de Alimentos para Diabéticos

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensam, os óleos vegetais (canola, soja, amendoas, etc) são prejudiciais a saúde e inflamam o corpo. Em sua produção a gordura vegetal é hidrogenada para aumentar seu prazo de validade e ficar mais tempo disponível nos supermercados, nesse processo de hidrogenação é criada a gordura trans, um anti nutriente.

Por isso, é preferível o uso da banha de porco, assim como nossos antepassados utilizavam. A gordura saturada além de não ser prejudicial nutre o corpo. Obviamente, em quantidades moderadas, banha de porco não faz mal a saúde.

Manteiga

manteiga Lista de Alimentos para Diabéticos

Da mesma forma que aconteceu com a banha de porco, a manteiga foi apontada como prejudicial a saúde e em seu lugar, introduziram a margarina. A margarina é composta por óleos vegetais poli insaturados. Como disse acima, os óleos vegetais inflamam as células do corpo e devem ser evitados.

Os diabéticos possuem em algum grau maior ou menor inflamações no corpo, o problema do consumo desses óleos vegetais reside no fato de que inflamam ainda mais, por isso devem ser evitados por todos, principalmente por que tem diabetes.

A manteiga de leite é um excelente alimento e deve ser preferido à margarina para fritar ou em pratos.

Ômega 3

ólee de peixe para diabéticos

O ômega 3 é uma gordura poli-insaturada. Os principais benefícios do ômega 3 são a proteção da saúde cardiovascular e cerebral. Os ácidos graxos mais importantes presente no ômega 3 são o ácido alfa-linolênico, ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA). Esses ácidos graxos são considerados essenciais pois nosso organismo não os produz.

O ômega 3 pode ser encontrado em peixe de águas profundas como o salmão. É uma excelente forma de se obter esse nutriente. Porém é preciso estar atento a origem do peixe. Outra forma de consegui-lo e talvez a mais indicada é através da suplementação.

Azeite de Oliva

azeite de oliva Lista de Alimentos para Diabéticos

É um alimento que ajuda no tratamento do diabetes. Por ser rico em ácido oleico (ômega 9) ele traz saciedade e nutrição para o seu corpo, ajudando a manter os níveis de glicose baixo e a perder peso.

Recentemente, diversas marcas de azeite de oliva foram reprovadas em testes, o conteúdo não era azeite de oliva. Uma dica que quero deixar a você é que o azeite de oliva deve estar em uma embalagem de vidro (pois a embalagem de metal o contamina) e o vidro deve ser escuro (pois oxida com luminosidade). Outra coisa, esteja atento ao que está consumindo, muitos azeites contém óleos vegetais em sua composição.

Como Aliar Alimentação e Controlar o Diabetes

Para mais informações sobre alimentação estratégica como aliada no combate a diabetes, está acontecendo um treinamento gratuito sobre o assunto. Você entenderá detalhadamente como controlar o diabetes, melhorar a sua saúde e reduzir o gasto com medicamentos, faça sua inscrição!

Gastos com Diabetes

gastos com diabetes

Além de Oferecer Sérios Riscos a Saúde, Gastos com Diabetes Comprometem a Saúde Financeira Significativamente.

Se as terríveis consequências do diabetes já não fossem o suficiente, ainda existem os gastos mensais com o tratamento que pesam significativamente no orçamento das famílias brasileiras.

Um estudo publicado na ACTA Paulista de Enfermagem, revelou que a renda destinada ao tratamento da doença, desde os materiais, remédios e consultas, pode comprometer mais de 40% da renda familiar mensal (leia o artigo aqui).

O estudo ainda revela que para reduzir os gastos, pacientes adotam algumas medidas não recomendáveis como a reutilização das seringas descartáveis em 76,8% das vezes.

Felizmente o diabetes não é uma sentença. Utilizando os métodos adequado em conjunto com uma alimentação estratégica e inteligente esse cenário negativo pode ser revertido. Foi o caso da Camila que conseguiu controlar a glicemia e deu seu depoimento:

 

Atualmente estudos corroboram que casos de pré-diabetes e diabetes tipo 2 podem ser revertidos em 30 dias naturalmente e sem efeitos colaterais através de uma alimentação inteligente e estratégias pontuais, como o Dr. Rocha propõe em seu programa contra o diabetes.

Outro problema que impacta diretamente o seu bolso é o dólar alto. A indústria farmacêutica importa 95% da matéria prima para a produção de medicamentos. Isso torna o medicamento mais caro e reflete no mercado, as empresas estão cortando descontos geralmente concedidos em seus medicamentos.

O dólar alto somado a inflação alta, reduz o poder de compra dos consumidores e torna o gasto com medicamentos ainda maior. Além disso o governo tem enfrentado dificuldades com o repasse de medicamentos, dessa maneira muitas pessoas não conseguem recebe-los.

A saída mais inteligente é deixar de ser refém da doença e dos remédios. Dessa forma você só obtém benefícios: fica menos suscetível as terríveis consequências do diabetes, ganha em saúde e qualidade de vida e economiza uma grande quantia de dinheiro, podendo utiliza-lo para outros fins que atualmente você quer mas não pode.

Depoimentos: Diabetes Controlada Não Funciona?

É Realmente Possível Conseguir os Resultados Esperados com o Método?

O Programa Diabetes Controlada Não Funciona?

É o que muitas pessoas pesquisam sobre o Programa Diabetes Controlada para saber se realmente funciona, nada mais justo.

Antes de tomar qualquer atitude é importante pesquisar e se informar melhor. A internet atua como um termômetro que mede qualidade de tudo, seja um site, pessoa, produto ou empresa.

Para facilitar a pesquisa, coletei um material sobre o programa, onde pessoas que fazem parte do grupo diamante do Diabetes Controlada dão seu depoimento e opinião em detalhes sobre suas experiências com o método.

Nada melhor do que quem realmente viveu a experiência para descrever os resultados.

Depoimentos: Programa Diabetes Controlada Não Funciona?

diabetes controlada funciona

Para entender como o programa funciona, clique no link abaixo e assista ao vídeo onde o Dr. Rocha explica detalhadamente o método.

Brasil, Um País de Peso

obesidade no brasil

Pesquisa do IBGE Revela Que Mais da Metade da População Está Com Sobrepeso ou Obesidade

De acordo com pesquisa divulgada pelo IBGE, aproximadamente 60% da população adulta brasileira (maiores de 18 anos) está com sobrepeso ou obesidade.

Cerca de 82 milhões de pessoas apresentaram na pesquisa IMC maior ou igual a 25, caracterizando sobrepeso ou obesidade. As mulheres estão na frente dos homens com relação ao excesso de peso, proporcionalmente existem mais mulheres obesas do que homens.

Outro ponto interessante é que o excesso de peso aumenta com a idade, metade dos homens estão acima do peso na faixa dos 25 a 29 anos. Com relação as mulheres, na faixa de 35 a 44 anos mais de 63% estão acima do peso, contra 62% dos homens da mesma faixa etária.

A pesquisa mostra ainda que o sobrepeso e a obesidade acometem 1 em cada 5 adultos na faixa dos 18 anos, que em 2013 representou 20% do total.

As mulheres parecem ser as mais atingidas por essa epidemia de obesidade. Em 2003, a quantidade de mulheres com 20 anos ou mais acima do peso era de 20% segundo a Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), dez anos depois (2013), esse número subiu para 25,2%, de acordo com a PNS (Pesquisa Nacional de Saúde), um aumento de 11,2%.

Outro ponto negativo com relação as mulheres, é que mais da metade delas apresentaram circunferência da cintura aumentada (acima de 88 cm). Isso é preocupante, já que o excesso de gordura abdominal é um fator de risco e está associado a diversas doenças cardio metabólicas como obesidade, diabetes e hipertensão arterial.

No vídeo abaixo o Dr. Rocha fala rapidamente sobre as consequências dessa epidemia de obesidade e diabetes.

A alimentação estratégica é de vital importância para a manutenção do peso ideal e qualidade de vida.

Para saber mais sobre como se alimentar corretamente e evitar os sintomas da diabetes, não quer engordar e acima de tudo, se manter saudável, assista o vídeo abaixo exclusivo do Dr. Rocha:

>>> Link Para o Vídeo